Palavras ao Vento

ano IV ...entre os catetos da hipotenusa e os versos do soneto...

Apenas mais uma carta de amor...

Publicado por Cristiano Nadai under on sábado, dezembro 06, 2008
Love Eu conheço as palavras certas, mas não sei como dizer. Seria amor se eu usasse as frases de um livro clichê?
É a magia que faz o espetáculo, e nesse palco tudo o que é previsível recebe apenas alguns aplausos, dura poucos shows e sai de cena...
Enquanto isso, eu já perdi a conta e o compasso do meu coração. E essa falta de controle me traz medo, deixei a razão e abracei meus desejos.
Qualquer solidez, se encontro com você transforma em nuvens, passos num palco de algodão. Eu danço e no compasso dos meus anseios, vários dias passam e apenas me despeço, mudo e calado. Enquanto por dentro, lá no fundo e bem escondida, a paixão grita e canta e me faz pulsar de novo. É a tua lembrança que me faz seguir.
Chegou um momento em que eu percebi que você me traz a vida, é o único sentido que me importa. O dinheiro é necessário, só que o que eu mais quero não tem preço, nem se vende em lojas...
O amor é mágico por que não segue regras, não tem limites. Na verdade ele me deixa confuso, inseguro e tímido. Todas as cores parecem ter um mesmo tom, mas nesse mar de impulsos, sentidos iguais, existe alguém que se destaca, percebo e faz o meu coração bater mais forte.

Existe alguém por quem peço todos os dias. Sei que não sou perfeito, talvez exista alguém que lhe seja melhor e se é para o teu bem, rabisco o sorriso mais sincero que conseguir e só posso desejar que sejas feliz!
Ainda há mais um encanto, não sabemos do amanhã, o tempo constrói e leva tantas coisas, mas enquanto estiver aqui, cravado em meu peito, e tatuado com sonhos, em meu coração estará para sempre o seu nome.
Em off: Sempre que eu não sei o que postar, coisas meio bonitinhas sobre o amor são meu porto seguro... E não estou amando ninguém, ao menos não quando escrevi este, a dois ou três meses atrás...
Obs.: Por esses dias que me afastei do blog, fui do céu ao inferno (e vice-versa) em incontáveis momentos, só agora estou conseguindo voltar para o mundo real, e isto talvez se reflita por aqui...
UPDATE - Não consegui retribuir as visitas e os comentários atrasados ainda =/ Tem muita coisa fora do lugar e o "tico e teco" ainda não estão em plena forma aqui na minha cabeça rs. Mas tudo vai se encaixar... Beijos/Abraços a todos!

19 deixaram suas marcas:

bat_trash disse... @ 6 de dezembro de 2008 18:21

Assim como o mar não cabe num dedal, o amor não pode ser traduzido em meras palavras. A Paixão por mais dolorosa que seja é combustível e nos mostra o quanto estamos vivos.Mas sempre haverá mistério e cada vivência é uma digital distinta. Nada se compara a nada porque as pessoas são diferentes, e, portanto, a vivência será sempre distinta e jamais poderá servir de fórmula para vindoura.

Beijos.*****

Gerly disse... @ 6 de dezembro de 2008 21:01

Viagem longa, hein? Do céu ao inferno?? Faça isso não. Mantenha-se bem aqui nesta órbita sempre!

A maior verdade de tudo q vc escreveu é essa: "não sabemos do amanhã, o tempo constrói e leva tantas coisas".

Tantas...

Podes crer!

Bjokas!

Fica bem!

:o)

Nathália disse... @ 6 de dezembro de 2008 23:05

Todo mundo tá falando sobre amor.
Será uma epidemia?
Rsrs... Brincadeira.

Beijo!

kami disse... @ 7 de dezembro de 2008 22:05

Sabe que passou no meu orkut e então eu vi que vc tinha um blog...e que lindo espaço...quanto amor ou que imagem bonita faz vc dele...sabe que quase sinto vontade de me apaixonar...pena é que hoje em dia as pessoas não veem mais o amor assim...esse tipo de amor não passa de poesia...sonho que todos tem e poucos realizam...

Adooorei o texto e o espaço...e quanto a ir do céu ao inferno em incontáveis momentos sei bem cmo é isso, mais eu garanto que passa... e tb que um dia volta!

Bjussssss

Maíra disse... @ 8 de dezembro de 2008 11:16

que declaração linda ao amor...espero que esteja melhor e com mais esperança bjs se cuidaaa

Kamilla disse... @ 8 de dezembro de 2008 11:54

Obrigada pelo elogio q vc fez a meu perfil em emu blog!
O seu texto é ótimo. E vc se expressou com palavras diferentes de q sou acostumada ler sobre o amor, portanto, vc não se apegou a clichês!

Karolina disse... @ 9 de dezembro de 2008 11:29

oi cris!
Que bom q vc está aqui, postando, falando, desabafando... "Do céu ao inferno", talvez tenhamos quase nos esbarrado, porque eu trilhei esse mesmo caminho. Mas estamos aí. O ser humano pode aguentar quase tudo.

Sobre "a carta de amor", o livro q estou acabando de escrever é como se fosse uma longa carta de amor [nao para alguem, mas para a vida]. Portanto, os clichês são necessários. Rsrsrsrs

em off: quando você vai tirar esse "em obras" daí?

Iza disse... @ 10 de dezembro de 2008 09:22

Não se culpe e nem se estresse por não ter tempo.
Passando para avisar que ao invés de Diário de Iza passei a ser Simplesmente Iza.
Beijos!

Mary West disse... @ 11 de dezembro de 2008 10:58

Tb ando sem tempo algum. Vida corrida fim de ano, ;)

Si disse... @ 12 de dezembro de 2008 19:52

haaa o amor!!1 amigo tenho medo de falar nele ou dele...como vc diz: o amor nao tem regras.
bjssss

alana disse... @ 14 de dezembro de 2008 14:20

Como pode alguem escrever tão bem quanto você?

André Kaworu disse... @ 14 de dezembro de 2008 15:06

Escrever sobre amor tbm é meu porto seguro quando estou sem criatividade, falar de amor é meio...fácil rs bom espero que suas viagens ceu-inferno-ceu tenham parado e que tudo se resolvam, as minhas pararam. abraços, desculpa pelo sumiço e boa semana

Thaise disse... @ 14 de dezembro de 2008 22:45

Crissssssssssssss
faz tempo que num passo aqui...
mas agroa de férias será mais constante....


Heim, inspiradíssimo heim!
gostei...

bj bjo!

Lorena Portela disse... @ 15 de dezembro de 2008 13:36

ai cris, nem escreve sobre essas coisas pq eu ando pra lá de apaixonada...

;***

Bia disse... @ 17 de dezembro de 2008 12:44

Ei Cris!!
Bom, como sempre..que texto liiiindo !! Nossa..me fez viajar aqui sentadinha na cadeira!
O amor sempre é um tema infindável para se escrever assim como senti-lo tbm deva ser!
Vc está cada vez melhor, querido!
O mundo, a vida, continuam sempre...apesar de todos os dramas de todas as pessoas dentro de todos os quartos escondidos por aí, né!!

Parabéns (pela 315ªvez, rsrssr)

Bju enooorme, do tamanho do seu S2!

Ahh.. e mtooo obrigada pela ajuda, viu! Depois passa lá pra vc ver como ficou! Ainda tem uns defeitinhos q com o tempo vou melhorando, hehe!!

Renata!!! disse... @ 17 de dezembro de 2008 16:28

Oiii...q coisa mais gostosa de se ler!

Linda carta de amor...perfeita!

beijinhos

Anny disse... @ 17 de dezembro de 2008 18:30

Então, seguindo as istruções, aqui estou. Todos nós passamos por nossos infernos astrais. Ums mais outros menos. Mas este é um tempo de silêncio e aprendizado. Preste atenção nos sinais, eles te dirão para onde ir e oque fazer.
Beijos.
Anny

Tyellë disse... @ 18 de dezembro de 2008 12:03

Cris amigo...
estou com saudades
passei para desejar-lhe uma ótima tarde
Adorei o post...

apareça
te adoro
bjaum

Fernando Montuan disse... @ 22 de março de 2011 14:46

muito bom o texto, gostei muito, acho que todos temos nossas cartas de amor, é essa é a minha, dêem uma olhada, iram gostar =D
[b]I HATE MORNINGS[/b] - [ http://i-hatemornings.blogspot.com/2011/03/apenas-mais-uma-carta-de-amor.html ]

Postar um comentário

...entre os catetos da hipotenusa e os versos do soneto...

Não limpe os pés antes de entrar...
Tire os sapatos e sinta-se a vontade!
A casa é sua, só peço um pouco de educação e que não venha simplesmente colar uma plaquinha com o seu endereço... No mais, liberdade de expressão é tudo oque há!
Obrigado pela visita e volte sempre, Será bem vindo :)
- Obs: favor deixar algum link (vale facebook, twitter...) ou email em que eu possa responder
- Obs 2: Se preferir, utilize o formulário para contato

 

Garçom, um brinde a quem ainda está na ativa / eles também merecem um brinde, por favor

Garçon, um drinque para esses meus amigos

Versos, prosa e erros ortográficos, tudo em conflito!
Verbos se tornam pronomes e do adjetivo se faz um ser... Sob a brisa da madrugada, marés de idéias se colidem e formam Palavras (ao Vento). Se o resultado é bom ou não, só você pode dizer...

:banners:

Protected by Copyscape Duplicate Content Software

Socialize:

Add to Technorati Favorites Arts & Entertainment Blogs - Blog Catalog Blog Directory