Palavras ao Vento

ano VII ...entre os catetos da hipotenusa e os versos do soneto...

Enquanto o mundo nos devora

Publicado por Cristiano Nadai under on terça-feira, julho 22, 2014

Enquanto você se distraí com a sua novela
Se diverte e se aliena de uma só vez
Eu vou contando estrelas, vendo luzes
Que se apagam na imensidão de um morro

Preocupado e rezando para não ser
Mais uma vítima de balas perdidas
Que se encontram com corpos já cansados
De tanto procurarem  à si mesmos

   O meu espírito não se acalma, não entende
   Por mais que me amordacem, não posso me calar
   Enquanto o mundo nos devora...
   Eu não vou esperar que apaguem a última luz

Enquanto vocês conversam e dizem
Mal da última que foi embora
Eu invento desculpas pro meu filho
Que está sonhando em frente à vitrine

Tão perto e distante, nós vemos os nossos sonhos, mas não podemos pegar
Há uma parede invisível entre você e a vida
Um muro de Berlin que não nos deixa tocar o mundo
E ao deixar ver, nos faz sangrar

Nós sustentamos um estado falido, à juros de 40%
Nosso suor é mais ações na bolsa de valores

   O meu espírito não se acalma, não entende
   Por mais que me amordacem, não posso me calar
   Enquanto o mundo nos devora...
   Eu não vou esperar que apaguem, a última luz

(/Cristiano Nadai.)

Em off: Escrito originalmente em 18/01/2007... Sim, momento em que era um "adultescente" (18 anos) com aspirações revolucionárias, que queria criar uma banda e mudar o mundo com a música... rs Não me pergunte onde isso se perdeu, deve estar aqui em algum canto adormecido pela vida real :/
Em off 2: Troque novela por "Facebook, WhatsApp e Instagram" que fica mais atualizado rs.
Em off 3: E não, por mais que pareça a letra de um rap, não consigo imaginar nada sem riffs de guitarra ou ao menos alguns acordes de violão. Apenas questão de preferência de estilo, ok?
Em off 4: Edições? Amanhã :P rs.

Hexa ou não, ainda moro no mesmo país

Publicado por Cristiano Nadai under , on terça-feira, julho 08, 2014

Bandeira do Brasil   Ok, ainda não somos hexacampeões, passamos 90 minutos ou lamentando a partida ou exercitando o nosso lado piadista (eu incluso)... Mas nem tão ao céu, nem tanto ao mar. Foi um jogo totalmente atípico, o time alemão não me parece tão fantástico quanto o placar sugere, a base dessa seleção provavelmente estará na copa de 2018 e mais madura, em outro momento, pode conseguir um final diferente.
   Foi uma pena, é claro... Mas ainda moro no mesmo país (tão cheio de defeitos e qualidades), ainda tenho as mesmas cores pulsando nas artérias (o que não tem nada a ver com a camiseta do time da CBF). E não vai ser um placar (inesperado) no futebol que vai me fazer enxergar a realidade melhor ou pior do que é, não é o campeonato da FIFA que influenciará os números que vou digitar em outubro... E no final das contas, ainda somos o único país pentacampeão mundial.

- Devidos créditos para a imagem: retirada do site Mundocross (Não posso afirmar se é a fonte original).

(Cristiano Nadai)

Em off: Ainda escrevendo, reescrevendo e editando… rs
Em off 1: Ah, e a partir de agora, como bom sul americano, sou Argentina desde criancinha!
hehe
Em off 3: E a Alemanha já fez coisas bem mais vergonhosas do que perder de 7 x 1. E só estou falando apenas sobre a história em Copas do Mundo...

12 de junho

Publicado por Cristiano Nadai under on quinta-feira, junho 12, 2014

Mais um dia dos namorados
Mais uma data
Para estampar a minha solidão em vitrines

O comércio comemora
Nos cria roteiros para a felicidade
E vê os seus lucros aumentarem
Os bares e a industria de antidepressivos também

Mal sabemos nós...
Que por mais que estejamos com uma
Quem sabe duas ou mais pessoas
No final, sempre estaremos sós

Em off: kkkk Sem mais dramas! É que falar só de sol, felicidade e amor cansa hehe. Parabéns aos felizes casais, e nunca deixem as minhas palavras rabugentas contaminarem vocês, por favor! rs

Amor do meu dia

Publicado por Cristiano Nadai under on segunda-feira, junho 02, 2014

I_Will_Go_Until_My_Heart_Stops_by_BatDesignzNão quero encontrar novamente o amor da minha vida. Estes sempre vão embora, geralmente quando você mais precisa. E deixam um buraco de promessas e planos rasgados que leva tempo para se remendar.

Não nego o amor e já não sou mais criança para teme-lo. Apenas o quero liberto de expectativas e cobranças que o tirem a leveza da espontaneidade. Quem gosta, mal sabe do seu próprio sentir, e sempre será arriscado demais construir a sua vida na esperança de solidez afetiva no outro, embora o amor nunca seja um estado de plena lucidez.

Hoje, acredito num amor que venha por um dia, e talvez queira ficar por uma semana, um mês, quem sabe o tempo que ainda nos restar nesse mundo… Mas que seja livre de promessas, do preço e peso da eternidade. E que viva intensamente o hoje e deixe o incerto amanhã para quando o sol renascer.

Em off: Vivendo e aprendendo… Se tudo fosse teoria…

- Devidos créditos: Imagem “I Will Go Until My Heart Stops”, autoria de I-Heart Photo.

Dançando no campo

Publicado por Cristiano Nadai under on sexta-feira, maio 30, 2014

Ela vai, com toda a sua graça,
Traçando passos pela trilha da vida
Sem rumo muito certo
Sabe que roteiros são um porre
Mais vale mirar a felicidade na bússola
E ver o belo que o caminho nos trás

Ela segue, em passos leves,
Como uma bailarina dançando no campo
Desenha os seus dias distribuindo cores
Temendo amores e abraçando o caminho
Que no lance de dados, ela mesma escolheu

Ela anda, sem olhar suas pegadas,
Buscando distração pra não lembrar
Sabe que a paisagem sempre muda
Que o tempo urge e até o rio pode secar
Mas o universo conspira
E rega as flores que nem se lembra mais

E levando assim,
Aposta que a vida só pode lhe sorrir
Pode oferecer retorno, ou saudade no fim
Mas em seus sonhos
Sente que valerá cada passo

Em off: Como uma foto, embriagada de sentimentalismo, nos faz viajar...

Olhos de whisky e poesia

Publicado por Cristiano Nadai under on sexta-feira, maio 23, 2014

Bar_by_onesummeragoEncosto no balcão
E peço mais um drinque
O néon, ou o álcool,
Realçam toda curva

Enquanto tento não lembrar
Da menina dos olhos grandes
E coração ainda maior
A sorrir e me arrancar suspiros

Mas toda curva é banal
Traços ao acaso,
Exibidos como troféus
Eu não quero enfeitar a minha estante

E outra vez caio em mim
Tropeçando nas lembranças
Ah, os seus olhos...
Olhos do tamanho do mundo
Espelhos que refletem a vida em beleza maior
Quando esboça um sorriso, me embriaga
Muito mais do que esses copos de whisky

Ei garçon, me traga logo uma garrafa
Ou a presença dela, outra vez
E não se esqueça dos olhos, por favor
Neles posso enxergar poesia no mundo

Em off: Ah, esses olhos, mal sabem o quanto era bom quando olhavamos na mesma direção...
Ah, sobre as devidas edições na postagem e cia.? Qualquer hora dessas eu faço :P Feito!

- Devidos créditos: Imagem "In the bar", autoria de Onesummerago.

Segredo!

Publicado por Cristiano Nadai under on terça-feira, maio 20, 2014

Guardo o meu amor por você
Com todo o cuidado
Me deixe te contar um segredo...
Hoje, nos outros não há graça
Sob as luzes da cidade
As pessoas são tão iguais
E nenhuma delas se parece com você

Em off: Retorno depois (quando?), para as necessárias edições...

Tempestades

Publicado por Cristiano Nadai under on sábado, maio 17, 2014

b3ef18a2fbd1ca7e78cd00c26e302a79-d4fc451Me deixe te mostrar
As minhas tempestades
Tenho uma alma inteira destas
E acredite, é oque de mais intimo
Alguém pode ver

(…Nem que seja nas entrelinhas
Das frases deixadas ao tempo…)

Sei que não é caso que se peça
Mas por favor, me compreenda
Estamos todos cansados de fingir perfeição
E com você, pensei, não fosse preciso

-
Devidos créditos: Imagem "Tempestade", autoria de ONarrador.

Em off: Ando escrevendo feito impressora a laser, ou um algum comentarista raivoso com um teclado na mão diante de matérias polêmicas… E assim como esses, não há muito cuidado com o acabamento...

Pares

Publicado por Cristiano Nadai under , on quarta-feira, maio 14, 2014

Nossos encantos são pares amor, nossos suspiros também... E no fundo, oque eu mais amo em você é você mesma e o seu modo de ser, de ver a vida e de olhar pra nós...

Nós estamos muito além do tempo!

Em off: pequenos recortes, antigas infinitas mensagens...

 
Versos, prosa e erros ortográficos, tudo em conflito!
Verbos se tornam pronomes e do adjetivo se faz um ser... Sob a brisa da madrugada, marés de idéias se colidem e formam Palavras (ao Vento). Se o resultado é bom ou não, só você pode dizer...

:banners:

Protected by Copyscape Duplicate Content Software

Socialize:

Add to Technorati Favorites Arts & Entertainment Blogs - Blog Catalog Blog Directory