Palavras ao Vento

ano VIII ...entre os catetos da hipotenusa e os versos do soneto...

Eu não sei jogar

Publicado por Cristiano Nadai under on domingo, outubro 15, 2017

Eu não sei jogar...
Se você tentar se afastar
É o que vai conseguir,
Não trago cartas na manga
Tampouco sou bom em estratégias
Apenas te deixo livre

Se quiser se aproximar
Te dou meu número e endereço
Talvez a gente possa conversar
Mas se espera do amor um jogo
Esqueça...
Nem precisa me chamar.

(Cristiano Nadai)

Em off: Se for pra jogar, prefiro num cassino em Las Vegas. Pelo menos seria divertido :P

Eu não sou teu ontem

Publicado por Cristiano Nadai under on quarta-feira, outubro 04, 2017

Eu não sou teu ontem...
Sei que há, cortes do passado
marcando tuas asas
A maquiagem está um pouco borrada
de lágrimas, que ninguém mereceu

Eu não sou teu ontem...
Deixe o retrovisor de lado
ele não tem o que contar sobre nós
Não podemos ser condenados
por pecados que não foram meus e seus

Eu não sou teu ontem...
Entendo todo o cuidado
Mas se teu coração quiser
Se a nossa sorte vier
Posso ser teu hoje e também o amanhã.

Em off: Postagem ainda em amadurecimento, talvez ainda volte para fazer algumas correções e maquiagens. Mas a essência da mensagem é essa :)

Redenção

Publicado por Cristiano Nadai under on quarta-feira, setembro 27, 2017


[Redenção]

Alguém precisa encontrar
A poesia nesse caos
Escrever versos
Nas linhas do asfalto
E pintar um jardim colorido
Em cima desses muros cinzas...

A redenção vem na última gota de beleza
Antes que toda luz acabe.

(Cristiano Nadai)


Em off: Acabei de me dar conta que esse espaço sobrevive há 10 anos. Me parece um ótimo motivo para que volte à vida.

Carta para você

Publicado por Cristiano Nadai under on sexta-feira, julho 07, 2017

Esqueça o que dizem os comerciais e revistas
Você é linda e o mundo ainda tem jeito
Não é preciso que você seja perfeita
Mas é necessário que aprenda com os erros

Por um dia melhor, se há receita
Tem um pouco destes teus olhos
Com esse brilho tão bonito
E essa mania estranha de enxergar com amor
A bela grandeza de coisas pequenas

Talvez nada saia como o planejado
A vida é feita de surpresas
Mas mesmo assim não pense que foi errado
Tudo tem o seu tempo...
E para existir colheita, é preciso ter semeado

Que não perca a beleza dos dias de sol
Mas continue reservando algum tempo
Entre as madrugadas e tardes nubladas
Para se cuidar e ficar só...

Precisamos escutar nossos silêncios
E aprender um pouco mais sobre nós
Mas não se esqueça,
Nunca se aprende muito
Estando sempre sozinho.

(Cristiano Nadai)

Em off: Talvez peque pelo otimismo barato. E talvez esse seja um dos erros mais raros por aqui... Pensando bem, errar mais pode ser um acerto!

Eustória

Publicado por Cristiano Nadai under on terça-feira, julho 26, 2016

Olhe todas as cenas
Parece que algo se repete nessas janelas
Quem são os atores?
Quem escreve esses roteiros?
Tampouco sei dizer...

Pegue uma pipoca...
Acho que posso prever a próxima fala
Essa mesma escolha já deu errado
Num capítulo semana passada
Mas quem? Quando? Por que?

Não temos muito tempo pra prestar atenção
É só repetir os passos
O resto segue no automático
Mas quanto tempo deve durar em cartaz?
Isso ninguém sabe...
É o imprevisível desse roteiro.

(Nem parece que se trata
Da história de nós mesmos)

/Cristiano Nadai.

Em off: Oi! Alguém vivo aí depois de tanto tempo?

De repente (final de) dezembro

Publicado por Cristiano Nadai under on terça-feira, dezembro 15, 2015
Acho que o meu sedentarismo não me permitiu fazer frente ao ritmo do ano…
As folhas do calendário foram caindo, muito mais rápido do que riscava a lista de promessas da ultima virada, que hoje já nem sei onde está.
A rotina pode ser bem mais efetiva do que cordas ou grades, e qualquer liberdade pode se tornar ilusão (apesar de que mesmo o não escolher já é uma escolha). 
Mas quando deixamos o tempo correr solto e seguimos, à distância e um tanto perdidos os seus passos, a impressão é de que fomos avisados só na última volta da corrida que aquilo era uma competição. Mas é claro que os dias não precisam ser adversários, a questão é que idéias na gaveta nunca vão sair do papel, ainda mais se permanecerem ali desde o ano novo.
Nesse eterno repetir, pouco vale já fazer novos plano para o próximo janeiro, que já dobra a próxima esquina. O amanhã não existe. O ano já está acabando, mas isso é muito diferente de ter o fim consumado.
Restam alguns dias, talvez um quarteirão, e se não podemos cumprir toda a maratona que planejamos, ainda há lugar e tempo de dar alguns passos, e talvez os mais importantes desses doze meses…
É caminhando (não só traçando rotas) que se chega a algum lugar.

Em off: Sim, era para ter publicado  desde 01/12, mas ficou guardado na gaveta do celular.
Em off 2: Edições depois, porque senão aguardaria 2016 rs.

Contando estrelas

Publicado por Cristiano Nadai under on domingo, agosto 09, 2015


Conto estrelas 
me lembro de alguém dizer 
à inocente criança 
que você estaria lá

Doce e pesar seria 
se guardassemos o brilho 
para o instante posterior 
ao capítulo final

Porém, por mais que os dedos não possam tocar 
e não escute a sua voz 
de alguma forma está aqui 
emaranhado às lembranças 
ao pouco que levo, aos pós dessa casa 
e suas coisas fora do lugar 
O tempo carrega as pessoas que nos afetam 
mas não pode matá-las em nós

(Cristiano Nadai)

- Devidos créditos: Imagem “Big Star”, autoria de May Ann Licudine.

-Em off: Repost de dia dos pais, sempre.

Feliz todo dia para você!

Publicado por Cristiano Nadai under on segunda-feira, janeiro 05, 2015

Não espero que 2015 traga só coisas boas para você e todos os seus sonhos num passe de mágica se realizem… Isso é utopia.

Mas desejo sim que venha recheado de boas energias e oportunidades, e principalmente, que você faça desse um ano ainda melhor.

Que a mudança de ano seja um momento para fechar ciclos inacabados que já não possuem razão de ser, deixar para trás aquilo que incomoda, guardar as coisas boas e abrir espaço para novos ciclos se iniciarem.

Que sejam 365 dias de aprendizado, crescimento e sorrisos. E se você ainda não puder conquistar tudo que almeja, que fique ainda mais perto de alcança-los, acredite e lute.

Que esteja disposto a viver, experimentar novas sensações, correr riscos, apostar e acreditar em você mesmo e no outro, e dê uma chance ao amor.

Que compre discos, cante, dance até a festa acabar. Saia mais com os amigos e converse sobre assuntos importantes, mas também passe horas batendo papo sem compromisso algum.

Que os momentos felizes sejam a extrema maioria. Olhe a lua, contemple o pôr-do-sol, escreva um poema... Se ofereça metas simples, mas que lhe tenham significado.

Que não guarde mágoas ou qualquer sentimento que envenene. Peça desculpas se for preciso e não deixe o orgulho te sufocar e levar alguém importante a partir (deixando um vazio a se preencher de culpa).

Que não guarde segredos sobre si que queira gritar. Se assuma como você é! Estude, leia bons livros, vá ao cinema, se conheça melhor. Passe menos tempo na internet e caminhe mais. E não guarde aquele velho plano dentro da gaveta por tempo além do que for preciso.

Que não olhe só para a sua verdade, elas são plurais, relativas e no fim não dizem muita coisa, muito menos estão perto de justificar intolerâncias.

Mas que, principalmente, não siga nenhuma receita e crie o seu próprio roteiro.

Um brinde, nos veremos mais em 2015 (espero!) e feliz todo dia para você!

(Cristiano Nadai)

Em off: Já é hora de começar o ano e encarar esse tal de 2015 né? rs.


Em off 2: Repetindo o mantra que trouxe boas energias e boas novas em 2013.

Em off 3/Promessas de início do ano: O drama e a pouca freqüência por aqui andam me incomodando... Hora de mudar isso ;).

Dilma x Aécio, segundo turno, lá vamos nós...

Publicado por Cristiano Nadai under , on sábado, outubro 25, 2014

Difícil escolher quando todas as opções parecem perdas e aquilo que se mostra virtude, se confunde nas maquiagens de marketing.

Alternância de poder é uma ideia bonita, quando não são os mesmos que patrocinam as entrelinhas, e as bandeiras que levantamos não estejam sujas da mesma lama que apontamos na camiseta adversária (e não é o teu partido acusado de comprar o direito à reeleição).
Também me parece que não se devia limitá-la apenas ao cargo do executivo federal, ou para o legislativo e governo do estado ela não seria igualmente importante? Não acho que uma situação negue a outra, mas que todos deveriam ser lembrados se também são co-responsáveis por situações que estão sendo insatisfatórias.

Me assusta (embora não surpreenda) o conservadorismo a escorrer atualmente pelas midias sociais, ameaçando deixar marcas nas páginas de quem tem menos chances de se defender, de quem é socialmente minoria. Me assusta (embora não surpreenda) perceber que a direita, que agora tem representantes de forma clara o bastante para começar a justificar tal divisão, se apresente como maior herdeira das manifestações de junho de 2013, a julgar pelos resultados na urna eleitoral.
Somos uma geração que se diz tão moderna e aberta, mas se mostra mais careta e reacionária do que os nossos pais, que cresceram realmente à sombra da ditadura. Somos uma geração que louva militares com ligação ao regime de 1964 que reclamam de suposta falta de liberdade de imprensa e tentativa de instaurar uma ditadura - acho que coerência não rende votos meus caros.

Se dissesse que tudo está ótimo, eu certamente estaria vivendo num universo paralelo. O PT realmente decepcionou em meio à tantos escândalos de corrupção e a negativa dos mesmos. Mas pela primeira vez na história desse país os crimes em meio político estão sendo investigados (o cargo de "engavetador geral da nação" foi revogado). Joaquim Barbosa, que foi alçado à posição de herói e guardião da justiça, teve o seu cargo escolhido pelo Lula... Mas a gente bate o pé que corrupção é só coisa de "petralha". O discurso de combate a corrupção é muito válido, se não falassemos em substituir por alguém tão sujo quanto, embora apanhe menos da imprensa. Ditadura comunista, intensão de transformar o Brasil em Cuba... Alguém leva mesmo isso a sério?

Não podemos tirar a responsabilidade dos estados e municípios nas políticas públicas também (sim, você paga os salários do executivo e legislativo deles por algum motivo e há leis especificando o papel de cada um) e ao menos em São Paulo esse ar de renovação não soprou mesmo após duas décadas - lembrando que foi a polícia do Alckmin que mais reprimiu os populares em junho (o que já é tradição...). É incoerente se proclamar herdeiro e messias de algo que o seu partido repreendeu... Mas tudo bem, isso não sai nos artigos da Veja.

Pelo pouco que observei, me parece que os eleitores do Aécio em grande parte não votam a favor dele mas contra o PT, e a mesma situação ocorre com os eleitores da Dilma. Talvez nulo e branco seriam os candidatos mais coerentes para a maioria (eu incluso) nesse segundo turno.
Se você leu o plano de governo dos candidatos, escutou as propostas (e isso raramente se viu na televisão ou nas redes sociais) e acha que A ou B é melhor, ótimo. Agora se a escolha por um é apenas uma negativa pelo outro... Sinto muito, sinto muito pelo Brasil.
Me resta desejar que seja feita a vontade da maioria e que seja a escolha com menor preço - e que a consciência politica vá além de digitar números à cada dois anos numa máquina.  Talvez o maior saldo positivo dessas eleições tenha sido esse maior envolvimento popular, embora ainda em clima de torcida de clube de futebol... Que isso não se perca durante os próximos 4 anos de governo, independente de quem vencer.

Em off: Texto (mal) rabiscado logo após o segundo turno, mas quis poupar quem ainda passasse por aqui rs.
Em off, mas não tão off: Não tenho pretensão de provocar algum debate isento, se nem as mídias profissionais o fazem - Veja, rede Globo, Folha de SP e cia? haha, mas ao menos assumo a minha posição e não preciso me disfarçar como jornalismo impessoal. Não sou mensageiro de verdade absoluta alguma - quem é?, a maioria que escolherá quem sairá eleito... Mas eu não voto em quem levanta bandeiras oportunistas como a redução da maioridade penal, por exemplo. Ainda mais de forma confusa que permita ao juiz escolher quem será julgado como "adulto" ou "adolescente"... Sabemos claramente que os presídios ainda tem cor e classe social no Brasil e isso não se muda em uma geração infelizmente, mas isso fica para outra discussão. (Proposta do Aécio e um breve comentário sobre a pec 33/2012 em artigo da página Conteúdo Jurídico).

Boa eleição, Brasil! ;)

 

Palavras ao Vento!

Versos, prosa e erros ortográficos, tudo em conflito!
Verbos se tornam pronomes e do adjetivo se faz um ser... Sob a brisa da madrugada, marés de ideias se colidem e formam Palavras (ao Vento). Se o resultado é bom ou não, só você pode dizer...

:banners:

Protected by Copyscape Duplicate Content Software

Socialize:

Add to Technorati Favorites Arts & Entertainment Blogs - Blog Catalog Blog Directory

Comentando..

Dose diária de poesia?